Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Igreja X Estado

Qual é a responsabilidade da igreja com relação ao Estado?

Que relação Bonhoeffer consideraria correta entre a igreja e o estado?

Bonhoeffer via que o estado estava tentando invadir nos limites da igreja. Ele pôde dizer: "Espere um segundo, nós temos que nos afirmar. Temos que ser a igreja." Você sempre fala a verdade em amor...
Se a igreja estiver sendo a igreja, ela será naturalmente sensível a essas invasões e entenderá que  temos que ser corajosos para existir. Mas é muito fácil a igreja não ser a igreja. ..ou só ser a igreja apenas no nome. [Porque], sendo a igreja, você bate automaticamente de frente contra o mundo e o estado - e você tem que recuar. Saber recuar, como um cristão... é uma coisa complicada.

Quando, para Bonhoeffer, um governo com o qual se deve ser cauteloso' se torna 'um governo contra o qual deve-se se opor?'

[Bonhoeffer] diz que a igreja tem três funções. Primeiro, desafiar o governo a ser o governo. Em outras palavra, cumprir a idéia de Deus de "o que o estado é?" Segundo, quando o estado está dando errado, abusando de seu poder, a igreja deve se levantar contra ele... de um modo prestativo. Devemos exibir um amor firme. "Estamos aqui para ajudar você a ser um bom estado. Mas quando der errado, vamos mostrar." Terceiro, se o estado não está se comportando adequadamente -  se está oprimindo um certo grupo, por exemplo - então, a igreja tem que se levantar e dizer: "Nós vamos ajudar essas vítimas." Mesmo se "essas vítimas" não forem cristãos ou membros da igreja, é nosso trabalho ajudá-los. Bonhoeffer diz que isso é que é o amor agape é: amar os que são desagradáveis... os que são diferentes. Defender.
Por último, Bonhoeffer disse que, se o estado estiver vitimando as pessoas [como os judeus da época dele], não é suficiente para nós tratarmos das feridas das vítimas. A igreja tem que tentar, de fato, parar o estado de perpetrar  qualquer mal que ele esteja perpetrando. Bonhoeffer sentiu que ser um cristão durante o Terceiro Reich, no fim, era se opor  diretamente ao estado - não se opor à nação da Alemanha mas a esse falso estado, essa tirania, que realmente era a anti-Alemanha. Essa é uma diferença muito dramática de onde estamos hoje em uma cultura. Mas é instrutivo.

 Hoje, muitos pastores insistem que política não tem lugar no púlpito. O que diria Bonhoeffer?

Sem dúvida, há uma tentação de transformar a política num ídolo. Ao mesmo tempo, por outro lado, há a tentação de transformar em ídolo uma devoção pessoal que não se compromete com o mundo. Ambos são falsificações para Deus. Evitar completamente a política é dizer ao que está por nascer, ao escravo, a qualquer pessoa que é uma vítima: "Sabe o que? Nós realmente não nos preocupamos tanto assim com você . Nós nos preocupamos com nossa própria devoção pessoal e Deus toma conta de você." Como se Deus não estivesse requerendo nada de mim.
A fé cristã é uma fé ativa. É completamente diferente deste tipo de  religiosidade de "jogar na defesa". Se você está baseado no medo, você não está adorando a Jesus. Nós precisamos que a igreja de Jesus seja a igreja de Jesus, Bonhoeffer disse. Se a igreja for a igreja, os portões do inferno não prevalecerão contra ela. Mas se  estamos só brincando de religião... então nós falharemos.

 *Dietrich Bonhoeffer escreveu o clássico O Custo Do Discipulado. Em 1945, ele foi executado em um campo de prisioneiros alemão por sua oposição ao Terceiro Reich.

Nenhum comentário: